• A organização de finanças para autônomos é uma tarefa crucial para as pessoas que desenvolvem suas profissões dessa forma. Afinal, quando não se tem um bom controle dos recursos que entram e saem, fica difícil fazer investimentos e atingir alguns objetivos.

    Como esse tipo de profissional não conta com a segurança de receber um valor fixo todos os meses, pode ser muito complicado juntar dinheiro para comprar um imóvel, por exemplo. No entanto, existem algumas medidas práticas que você pode adotar para conseguir fazer isso.

    Neste artigo, mostraremos 7 dicas para você montar um planejamento financeiro bem-estruturado, de modo que consiga proporcionar a realização de seus maiores objetivos. Acompanhe!

    1. Separe suas finanças pessoais do seu negócio

    Um dos principais erros cometidos pelos autônomos é confundir suas finanças pessoais com as da empresa. Como na maioria dos casos não existe uma empresa por trás da execução dos seus trabalhos, todo o dinheiro que chega em suas mãos é considerado como próprio e logo é utilizado para pagar contas pessoais e outros tipos de despesas.

    Isso, além de ser prejudicial ao seu negócio, também gera problemas financeiros para você. O ideal é que seja estabelecida uma quantia suficiente para cobrir todos os gastos da sua operação, restando dinheiro para servir como uma espécie de salário no final de um mês.

    2. Tenha uma boa reserva financeira

    Em muitos casos, o trabalhador autônomo não conta com muitas garantias de seus ganhos. Por isso, é fundamental que você tenha uma boa reserva financeira para evitar ficar descapitalizado por um período.

    Muitas pessoas que trabalham dessa forma esquecem esse pequeno detalhe e só lembram que precisariam de uma boa reserva financeira, quando se veem frente a uma situação em que faltam recursos para pagar suas próprias contas pessoais.

    O grande problema disso tudo é que, quando determinado problema ocorre, a pessoa gasta mais dinheiro, pois, em muitos casos é necessário recorrer a empréstimos ou vender algum bem com valor inferior para suprir a necessidade financeira momentânea.

    Se você tivesse uma boa reserva financeira, esse tipo de questão não ocorreria e você poderia ficar tranquilo, caso algum problema maior surgisse.

    3. Utilize a tecnologia para controlar o seu dinheiro

    A gestão de finanças para autônomos se tornou uma tarefa muito simples nos últimos anos. Com o avanço da tecnologia, uma série de ferramentas surgiram para auxiliar na execução desses trabalhos. Com isso, você pode fazer o controle das entradas e saídas de recursos, bem como previsões de recebimentos e despesas.

    Existem programas e aplicativos para celulares que podem ser instalados de forma gratuita ou paga. Sendo assim, você consegue escolher entre aqueles que melhor se adaptam às suas necessidades e disponibilidades financeiras.

    Com esse tipo de sistema, você também consegue acompanhar as evoluções de suas receitas e despesas, emitindo relatórios completos sobre cada uma delas. Dessa forma, ainda é possível verificar quais as contas que mais cresceram nos últimos meses, bem como aquelas que podem ser eliminadas ou reduzidas.

    Assim como as despesas, suas receitas também podem ser controladas por meio da tecnologia. Especialmente para os autônomos, esse tipo de sistema pode ser muito interessante, tendo em vista que é possível gerenciar melhor o seu negócio, pagamento de contas e recebimentos de clientes.

    4. Faça investimentos

    Outro detalhe muito importante é investir parte do dinheiro que você recebe. Principalmente se existe o objetivo de adquirir um imóvel no futuro. Para tanto, o ideal é que você escolha títulos que proporcionem uma boa rentabilidade, segurança e tenha liquidez imediata, ou seja, que possibilitem o saque do valor investido a qualquer momento.

    Assim, você poderá acumular o valor necessário para dar entrada em seu imóvel e, quando surgir a oportunidade, terá acesso ao dinheiro de forma rápida, sem ter que esperar o tempo de liquidez da aplicação.

    Entretanto, é necessário ter cuidado com alguns detalhes. Em casos específicos, pode existir cobrança maior de Imposto de Renda ou redução na remuneração que teria sido obtida se o dinheiro tivesse ficado investido por mais tempo. Sendo assim, antes de aplicar seu dinheiro, tenha atenção a esses pontos.

    5. Estipule um valor mensal para poupar

    Por fim, para fazer bons investimentos é necessário estipular um valor mínimo mensal para ser economizado. Muitas pessoas não fazem isso e, simplesmente, não conseguem juntar dinheiro algum ao longo do tempo. Quando você determina um valor, sua mente já trabalha pensando que necessita depositar aquele montante, como se fosse uma conta a pagar.

    Assim, você não será tentado a gastar o valor com outros gastos desnecessários e supérfluos que somente o deixarão cada vez mais longe dos seus objetivos. Obviamente, caso ocorra algum infortúnio em que seja necessário deixar de guardar o dinheiro naquele mês, não há muito o que fazer.

    Porém, se ocorrer alguma situação como essa, estabeleça a meta de repor o valor que não foi guardado naquele mês. O objetivo aqui é criar uma disciplina de sempre guardar parte do dinheiro em sua conta de investimentos.

    É importante que você tenha em mente que a falta de um bom planejamento e gestão financeira pode prejudicar em muito a sua vida e não apenas nos aspectos de dinheiro e seu gerenciamento, mas também em outras áreas como: relacionamento, família, lazer e, até mesmo, saúde.

    Pessoas que têm a vida financeira conturbada, geralmente, acumulam outros tipos de problemas que impactam diretamente sua produtividade no trabalho. Como, no caso dos autônomos, seus rendimentos dependem exclusivamente dos seus serviços, você pode prejudicar bastante os seus ganhos no final do mês.

    Com efeito disso, dificilmente terá condições de juntar dinheiro para comprar uma casa ou apartamento, tão pouco para conseguir um bom financiamento com uma taxa interessante.

    Por isso, a gestão de finanças para autônomos deve ser algo que merece atenção em sua vida. Siga as dicas que mencionamos ao longo desta leitura e coloque em prática todos os ensinamentos que foram compartilhados com você hoje.

    O seu aprendizado não pode parar por aqui. Por isso, preparamos outro conteúdo. Nele, mostraremos como se planejar para investir em um imóvel e quais as vantagens de se fazer isso.

    Quanto esse conteúdo te ajudou?

    Clique em uma estrela para avaliá-lo!

    Classificação média / 5. Contagem de votos:

    Nenhuma avaliação até agora! Seja o primeiro a avaliar este conteúdo.

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?

    Atendimento por WhatsAppLigue agora: (65) 3615-2525Atendimento por EmailAtendimento Online