O blog da Gerencial Construtora tem tudo o que você precisa saber para escolher e comprar o seu imóvel ideal. Encontre aqui as melhores dicas e conteúdos.

  • Com o passar do tempo, muitas coisas vão mudando: a tecnologia vai se desenvolvendo e novas ferramentas surgem para facilitar o dia a dia, bem como a comunicação entre as pessoas. Entretanto, essas evoluções não ficam somente restritas a esses elementos. Um exemplo disso é a economia compartilhada.

    Basicamente, é uma forma de consumo que prevê o compartilhamento entre outras pessoas interessadas em um mesmo produto e serviço, gerando mais economia na aquisição desses itens.

    Neste artigo, aprofundaremos um pouco mais o conceito de economia compartilhada e você poderá descobrir como isso pode ajudar em suas finanças. Acompanhe!

    O que é a economia compartilhada e como ela funciona?

    A economia compartilhada ou inovação disruptiva é uma tendência em todo o mundo e, muito provavelmente, dividirá o espaço com os modelos de negócios tradicionais que conhecemos atualmente.

    Basicamente, se trata de uma forma de compartilhar bens e serviços, tais como o sistema coletivo de bicicletas que já é uma realidade em muitas cidades brasileiras. Esses e outros tipos de soluções acabam se tornando ainda mais facilitadas pelo fato de poderem ser executadas por meio de aplicativos de celular, que possibilitam um acesso simples, rápido e instantâneo às soluções.

    A economia compartilhada tem sido uma verdadeira pedra no sapato dos modelos de negócio tradicionais. Afinal, de uma hora para outra, surgiram uma série de concorrentes com estrutura mais novas, preços competitivos com um mesmo ou melhor padrão de qualidade.

    Esse tipo de solução funciona dentro de três tipos de possíveis sistemas. O primeiro é o mercado de distribuição. Esse modelo consiste em mudar itens de locais em que não estão sendo utilizados para onde serão mais necessários. Um exemplo disso pode ser percebido em um sistema de venda de produtos usados na internet ou, como já conhecemos, os famosos brechós.

    Esse tipo de sistema se baseia no princípio de reduzir, reciclar, reusar, redistribuir e reparar. Uma das empresas que executam esse tipo de serviço é a famosa Enjoei. Além desse sistema, temos o Estilo de vida colaborativo. Nesses casos, ele visa juntar uma comunidade de pessoas que têm por objetivo o compartilhamento de bens, serviços, espaços físicos e, até mesmo, o próprio tempo.

    Por fim, temos o sistema de acesso a produtos e serviços. Nesse tipo, o usuário deve pagar para ter acesso a um determinado produto ou serviço por um tempo determinado. Por exemplo, se o consumidor opta pelo aluguel e não compra de um bem. Isso pode ser percebido em aluguéis de imóveis por um curto espaço de tempo, como ocorre com a famosa Airbnb.

    Quais são as principais vantagens?

    Uma das principais vantagens desse novo conceito, sem dúvidas, é o que dá nome a ele, ou seja, a economia. Como a utilização dessas soluções é compartilhada com várias pessoas, as empresas que atuam dessa forma conseguem oferecer preços diferenciados e mais acessíveis para os brasileiros.

    Certamente, esse é o principal motivo que tem feito esses negócios crescerem muito nos últimos anos. Além disso, a economia compartilhada também possibilita maior comodidade entre os seus usuários, bem como mais integração com pessoas.

    Quais são as principais empresas que oferecem economia compartilhada?

    Agora que você já sabe o que é a economia compartilhada e todos os benefícios que ela pode proporcionar, mostraremos as principais empresas que oferecem esse tipo de serviço. Continue lendo!

    Enjoei

    O Enjoei, já mencionada em outro tópico deste artigo, é um tipo de marketplace que faz uma espécie de ponte entre as pessoas que querem desapegar de determinado bem e outras que pretendem adquiri-lo.

    O foco principal dela é no vestuário e o comprador tem a chance de escolher inúmeras opções sem ter que sair de sua casa. Além disso, os usuários são avaliados entre si, garantindo qualidade e confiança nos produtos e serviços.

    IFood

    O IFood é uma empresa que conecta restaurantes e clientes por meio de um aplicativo, sendo uma excelente opção tanto para o consumidor quanto para o restaurante. Afinal, os pedidos passam a aumentar substancialmente a partir do momento em que o aplicativo é implementado no negócio.

    Para o consumidor, ele terá o conforto de fazer o seu pedido sem ter que ligar para o estabelecimento. Além disso, é possível pagar pelo próprio aplicativo com um cartão de crédito ou débito. Caso o consumidor prefira, também é possível pagar em dinheiro no momento da entrega.

    Ideia no Ar

    Este é um aplicativo na modalidade SaaS, ou seja, software com serviço que é baseado em economia compartilhada. Ele ajuda empreendedores a participarem dessa economia com a criação de Plataformas de Marketplace para seu próprio negócio de forma simples e eficiente.

    Uber

    O Uber é outro exemplo de economia compartilhada que ganhou os brasileiros nos últimos anos. Trata-se de uma ferramenta que reúne motoristas com seus automóveis para prestar serviços para as pessoas transitarem dentro de suas cidades.

    Inicialmente, esse tipo de economia compartilhada começou a ocupar os grandes centros, entretanto em questão de meses chegou às cidades do interior. Hoje, estão espalhados pelos quatro cantos do pais.

    Como funciona o compartilhamento de bicicletas no Villaggio Veronese?

    O Villaggio Veronese é um empreendimento que foi inspirado para mudar a vida das pessoas. Entre as suas grandes vantagens, está o fato de ele é um condomínio que tem projetos inovadores e sustentáveis. Além disso, é oferecido um benefício de economia compartilhada com bicicletas para os moradores e ferramentaria compartilhada.

    Basicamente, o condomínio empresta a bicicleta e as ferramentas para o morador poder usar. No caso das bicicletas, os moradores utilizam esses serviços para poder ir ao trabalho, academia, dar um passeio com a família. Já as ferramentas, elas são usadas quando se precisa usar de forma pontual para um conserto ou montagem de alguma coisa. É um grande diferencial e um exemplo clássico da economia compartilhada que já chegou, inclusive, nos empreendimentos imobiliários brasileiros.

    Como você pode perceber, a economia compartilhada é uma realidade que já chegou ao Brasil e não há mais como fugir dela. Você só tem a ganhar com essa prática, podendo utilizar uma série de soluções com um custo bem menor.

    Gostou deste artigo? Quer ler um pouco mais? Confira o artigo que preparamos para você. Nele, demonstraremos o que é preciso considerar para escolher um condomínio.

    Quanto esse conteúdo te ajudou?

    Clique em uma estrela para avaliá-lo!

    Classificação média 0 / 5. Contagem de votos: 0

    Nenhuma avaliação até agora! Seja o primeiro a avaliar este conteúdo.

    Atendimento por WhatsAppLigue agora: (65) 3615-2525Atendimento por Email

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?