• Investir em um projeto luminotécnico faz a diferença no conforto visual e na estética de uma residência. Há muitos tipos de iluminação que criam ambientes acolhedores e aconchegantes, destacando a decoração e ampliando espaços. A luz também é capaz de estimular a atividade realizada em um cômodo, por isso, deve ser bem planejada.

    Para cada ambiente é preciso fazer estudos e calcular a quantidade necessária de focos de luz. Isso garante que a iluminação artificial seja funcional e bonita, além de otimizar os custos com energia elétrica.

    Para a elaboração do projeto luminotécnico leva-se em conta o tamanho, o estilo e a utilidade do espaço sem desconsiderar o perfil dos moradores. Neste artigo você entenderá como a luz pode valorizar a arquitetura, a decoração e o design de interiores.

    Venha descobrir os principais tipos de iluminação e o que fazer para deixar seu apartamento ainda mais bonito e agradável!

    Tipos de iluminação

    Em um apartamento que não conta com um projeto elaborado, o usual é instalar a lâmpada no centro do teto do cômodo. Porém, existem outras maneiras de posicionar as luminárias para que se adaptem às propostas do ambiente.

    Iluminação direta

    Nesse modelo a luz incide sobre algum objeto ou ponto específico. Pode ser feita uma iluminação direta com foco de luz voltado para um quadro, mesa, painéis, plantas ou qualquer item que você queira evidenciar. Dessa forma, o ambiente fica charmoso e ganha um ar elegante.

    Além de ter função decorativa, essa forma de iluminação é bastante funcional. Vale usá-la em banheiros para iluminar o rosto e na cozinha para auxiliar no preparo de alimentos. No quarto, a luz pode ser disposta na cabeceira da cama para facilitar o exercício da leitura.

    Para iluminar de maneira direta podem ser usados pendentes, luminárias de mesas, abajures e spots. Tenha cuidado para que esse tipo de iluminação não seja usado diretamente em acabamentos como porcelanatos, mármores e espelhos. Afinal, são superfícies brilhantes que refletem a luz e causam incômodos. 

    Há diversas lâmpadas disponíveis para projetos que contemplam essa iluminação. A mais usual é a de LED porque não emite raios ultravioleta e infravermelhos, além de não modificar a cor do objeto. Ela também não aquece o ambiente nem atrai insetos.

    Iluminação indireta

    Ideal para deixar o ambiente iluminado por igual. Isso é possível porque a luz reflete em determinada superfície e se amplia. A solução pode ser empregada na forma de forros de gesso, arandelas, spots direcionados e detalhes no chão, desde que a luz consiga distribuir o reflexo para todo o cômodo.

    Em recintos que apresentam paredes de cores claras a iluminação é otimizada, além de ser possível criar ambientes mais intimistas. Por esse motivo, é uma opção muito usada em quartos, salas e banheiros.

    A iluminação indireta é suave, já que o ofuscamento é controlado com uniformidade, garantindo conforto visual. A quantidade de focos que o espaço deve conter para transmitir bem-estar é estudada em cada caso, de acordo com o tamanho do cômodo.

    O projeto para esse tipo de iluminação pode envolver lâmpadas fluorescentes ou de LED com tom amarelado, que proporcionam mais aconchego aos cômodos. Esses modelos deixam os espaços convidativos e não esquentam.

    Iluminação difusa

    É a opção perfeita se a proposta é clarear o ambiente de maneira suave e homogênea. A iluminação difusa causa poucas sombras e gera grande sensação de conforto, proporcionando uma luz decorativa e eficiente que pode ser usada em todos os cômodos.

    O efeito de difusão é obtido com a luz partindo de um ponto central, mas sobreposto com plafon para quebrar a intensidade. Assim, é possível iluminar uniformemente com sombras suaves e menos marcadas.

    Iluminação linear

    Usada em projetos arrojados, acentua e valoriza a arquitetura e o design. É ideal para destacar detalhes do ambiente e dar amplitude. Pode ser criada com fitas de LED que reduzem o consumo de energia elétrica, não emitem calor e contribuem para harmonizar a decoração.

    As fitas de LED podem ser aplicadas em superfícies diversas. Por serem estreitas e flexíveis, cabem em pequenos espaços, como nichos, prateleiras, estantes e outros móveis. É uma maneira eficiente de incrementar a decoração.

    Dicas de iluminação

    Desenvolver um projeto personalizado pode ser desafiador com tantos recursos e produtos disponíveis. Pensando nisso, listamos alguns passos que você deve cumprir toda vez que resolver atualizar as soluções de iluminação.

    Escolha a temperatura da cor

    A temperatura da cor deve ser adequada ao ambiente. Por isso, em espaços mais propensos ao acolhimento, como a sala de estar, de televisão e os dormitórios, coloque lâmpadas de luz quente (amarelada).

    As áreas destinadas a trabalhos, estudos e outras atividades que exigem concentração se beneficiam mais com a luz fria. Bons exemplos são os escritórios, banheiros, cozinhas e lavanderias.

    Tenha cuidado com o ofuscamento

    Isso ocorre quando a luz bate em determinada superfície e reflete nos olhos das pessoas. Para evitar o problema, tome o cuidado de não colocar iluminação intensa perto de espelhos e de objetos que possam refletir a luminosidade.

    Priorize o visual harmônico

    Um espaço elegante e em equilíbrio pode combinar diversos tipos de iluminação. O importante é não exagerar e saber valorizar um objeto, cantinho especial ou criar um ar sofisticado para o cômodo.

    Use luminárias do tamanho certo

    Antes de escolher o lustre é preciso considerar a dimensão do cômodo. A luminária precisa ser proporcional para que fique bem no espaço. Para cômodos pequenos, use um pendente mais discreto ou um modelo embutido.

    Os lustres maiores e chamativos só devem ser opções para locais realmente grandes, integrados a outras áreas ou que tenham pé-direito duplo. Caso contrário, acabam deixando o cômodo sobrecarregado e poluído.

    Faça o projeto luminotécnico 

    Mesmo que a decoração de seu apartamento esteja impecável, fazer a escolha errada da iluminação deixará o visual prejudicado. Logo, o projeto luminotécnico deve permanecer integrado ao contexto, inclusive, usando a automação residencial

    Para pensar em um projeto com diferentes tipos de iluminação é necessário avaliar o layout de cada ambiente, de modo a definir o uso e trabalhar o potencial do espaço. Também procure iluminar as áreas de maneira funcional, considerando a beleza de cada lugar. 

    A luz torna um local atraente e cria efeitos diferenciados. Agora que você já entendeu a importância de escolher as soluções certas, descubra o que precisa saber sobre o projeto de decoração de apartamento.

    Quanto esse conteúdo te ajudou?

    Clique em uma estrela para avaliá-lo!

    Classificação média / 5. Contagem de votos:

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?