• A compra de imóveis é um procedimento que, na maioria dos casos, envolve financiamentos específicos cedidos por bancos e instituições financeiras. Nesse tipo de serviço é aplicado um conceito pouco conhecido pela maioria daqueles que o contratam, a amortização de parcelas.

    Neste artigo, você aprenderá sobre ele, quais são as principais modalidades aplicáveis ao financiamento imobiliário e as vantagens que ele pode proporcionar. Acompanhe!

    O que é a amortização de parcelas?

    Amortização de parcelas são os pagamentos feitos à instituição financeira ou banco que financiou o imóvel. Nesse sentido, à medida que as parcelas vão sendo quitadas pelo credor, o saldo devedor é reduzido ou amortizado, sendo o montante deduzido do valor total da dívida.

    Como já é de seu conhecimento, além do valor total do imóvel, no financiamento também ocorre a cobrança de juros, taxas e encargos, de acordo com as cláusulas contratuais. Dessa maneira, a amortização de parcelas é um procedimento em que o valor contratado para aquisição do bem é reduzido sem contar com os juros que ocorreram no procedimento, possibilitando que o credor saiba o valor real que ainda está para vencer.

    Para que você consiga entender, de fato, o conceito de amortização de parcelas, é importante saber como as prestações são formadas. Em cada uma delas existe o valor principal, referente ao montante que foi pego emprestado e os juros, que correspondem ao pagamento ao banco que forneceu o recurso.

    Com base nisso, podemos entender que uma única prestação é composta pela sua respectiva amortização do valor total, bem como os juros que incidem sobre a operação.

    Quais são as modalidades utilizadas?

    Agora que você entendeu o que é a amortização de empréstimos, vamos demonstrar quais são as principais modalidades existentes. Continue lendo!

    Sistema de Amortização Constante (SAC)

    O SAC é um sistema de amortização de parcelas muito comum de ser encontrado em financiamento de imóveis. Funciona, basicamente, da seguinte forma: a amortização é fixa em todas as parcelas, ou seja, o mesmo valor é descontado todos os meses, acrescido da sua correção monetária, que é alterada a cada mês.

    Nesse caso, os juros incidentes sobre a operação vão diminuindo a cada mês e, com o tempo, a quantia vai reduzindo. Isso explica aqueles financiamentos imobiliários que iniciam em um valor e finalizam com parcelas menores.

    Tabela Price

    A tabela Price é uma modalidade de amortização de empréstimos que também pode ser utilizada no financiamento de imóveis, no entanto, é mais comum de ser aplicada em compras a prazo de eletrodomésticos e veículos.

    Nesse caso, o montante das parcelas não varia, permanecendo no mesmo valor até a finalização do contrato. O que sofre alterações é a amortização e os juros incidentes sobre cada uma das prestações. Assim, a quantia amortizada vai aumentando a cada pagamento e os juros vão diminuindo proporcionalmente, por esse motivo, as parcelas permanecem sempre no mesmo valor.

    O impacto desse tipo de modalidade de amortização pode ser percebido quando uma pessoa resolve fazer o pagamento antecipado da dívida. Em muitos casos, o valor residual é bem acima do esperado pelo tomador do crédito. Isso, porque, nos pagamentos que foram realizados, os juros foram maiores que a amortização aplicada.

    Sistema SACRE

    O Sistema de Amortização Crescente (SACRE) é uma das modalidades de amortização de parcelas mais utilizadas em nosso país, principalmente em financiamentos imobiliários. Ela abrange elementos do SAC e tabela Price e tem como principal característica o aumento do valor das parcelas até um limite máximo. Após esse pico, o valor pago reduz mensalmente até que ocorra toda a liquidação da dívida.

    Quais são as principais vantagens desse processo?

    Agora, vamos demonstrar quais são as principais vantagens de contratar um crédito imobiliário que utilize alguns dos desses modelos que você acabou de conhecer. Continue lendo!

    Economia com juros

    Geralmente, os processos de amortização de empréstimos geram economia com juros para quem contrata esse tipo de serviço. Afinal, como você já deve ter percebido, os financiamentos imobiliários costumam ser bem mais baratos que outras modalidades de empréstimos oferecidos por bancos e instituições financeiras.

    Possibilidade de fazer novos investimentos

    Como você pagará menos juros com seu financiamento, poderá utilizar o dinheiro que sobra para fazer investimentos e acumular capital que, posteriormente, pode ser aplicado para quitar o empréstimo de forma antecipada.

    Redução da dívida para quitação antecipada

    E por falar em quitação antecipada, esse é outro benefício dos modelos de amortização de parcelas. Ao antecipar o pagamento de uma dívida, todos os juros que ainda incidiriam sobre a operação poderão ser eliminados, possibilitando que o titular do crédito pague apenas pelo valor que foi pego para a aquisição do imóvel.

    Facilidade no controle

    Por fim, os financiamentos que utilizam algum desses sistemas de amortização são mais fáceis de serem controlados. Isso, porque, o débito dos juros e a própria amortização é feita totalmente pela empresa que forneceu o crédito. Assim, o único papel do proprietário do imóvel, além de pagar as parcelas, é acompanhar o que foi amortizado ao longo do período.

    É possível utilizar o FGTS na amortização de empréstimos?

    Para aquelas pessoas que apresentam saldos em suas contas de FGTS, ativas ou inativas, existe uma possibilidade de utilizar o dinheiro para amortizar o valor de empréstimos. Vale a pena lembrar que o rendimento desse valor é de apenas 3% ao ano, logo, uma taxa bem menor que a própria inflação. Sendo assim, a pessoa vai perdendo o valor do dinheiro ao longo do tempo.

    Com base nisso, você pode utilizar o valor retido para diminuir o saldo residual de um financiamento imobiliário, tendo como vantagem redução do valor devido, e evitar a desvalorização do dinheiro com o tempo, além de deixar de pagar os juros referentes ao valor quitado antecipadamente.

    Entretanto, nem todos os bancos e instituições financeiras fazem esse tipo de procedimento. Por isso, é interessante contar com a ajuda da construtora responsável pelo empreendimento e manifestar, antes de fechar o contrato, o seu interesse em utilizar o FGTS para amortizar a dívida.

    Conhecendo bem o processo de amortização de parcelas, será mais fácil saber qual a melhor modalidade de financiamento imobiliário para que você possa realizar o sonho de possuir sua própria casa ou apartamento.

    Gostou destas informações? Quer saber um pouco mais sobre esse assunto e conhecer alguns empreendimentos que possam interessar? Então, entre em contato conosco. Nossa equipe está pronta para atender, ouvir todas as suas necessidades e oferecer as melhores soluções.

    banner-blog-apartamento-ideal

    Quanto esse conteúdo te ajudou?

    Clique em uma estrela para avaliá-lo!

    Classificação média / 5. Contagem de votos:

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?

    Deixe seus dados e logo um corretor entrará em contato

    Deseja receber novidades da Gerencial?